Regenera América

Mercado Livre vai investir mais de R$ 24 milhões em regeneração e conservação de biomas na América Latina em 2022

Além do Brasil, que já conta com dois projetos em curso desde o ano passado, o programa Regenera América vai apoiar a restauração de um aquífero no México.

2254x1000.png

Regenera América

O Mercado Livre, empresa líder em e-commerce e serviços financeiros da América Latina, anuncia investimento de mais de R$ 24 milhões no Regenera América, programa que apoia iniciativas de conservação e regeneração ambiental nos principais biomas latino-americanos. No primeiro aporte de 2022, quatro projetos receberão investimento no Brasil, e, pela primeira vez, o programa chegará ao México. Ao todo, serão investidos R$ 87 milhões na região, dos quais R$ 39 milhões já foram aplicados no ano passado.

O Regenera América é uma das principais iniciativas da estratégia ambiental do Mercado Livre, que investe um valor proporcional à sua pegada de carbono em projetos que geram créditos futuros. Lançado em 2021, o programa incentiva a conservação e a regeneração, implementando projetos de impacto positivo e de longo prazo, contribuindo para a preservação da biodiversidade e gerando renda para as comunidades locais. Dentre as ações, está o pagamento por serviços ambientais para pequenos agricultores: ao mesmo tempo que geram trabalho e renda para as famílias, os créditos de carbono emitidos podem ser vendidos e o dinheiro reinvestido, criando um ciclo socioeconômico virtuoso.

Vídeo Regenera América 2022

SAFs -Aldeia Meio da Mata.jfif

Em 2022, além de ampliar o investimento em um dos projetos apoiados no ano passado, o Regenera América aportará recursos em três novas iniciativas em solo brasileiro. Com isso, além de promover a regeneração da Mata Atlântica, bioma mais degradado do Brasil, o programa financiará um projeto-piloto no bioma amazônico, um dos mais importantes e ameaçados do país. “Quando combinada a ações para reduções de emissões efetivas, o que também temos feito, a regeneração é uma das formas mais eficientes de enfrentar as mudanças climáticas. Não apenas porque os ecossistemas são captadores naturais de carbono, mas também porque contribui para a mitigação dos riscos climáticos e para a preservação da biodiversidade na região”, destaca Guadalupe Marín, Diretora Regional de Sustentabilidade do Mercado Livre.

Ações de conservação e regeneração são consideradas uma forma eficaz de enfrentar as mudanças do clima, pois ampliam a captura e o armazenamento de carbono da atmosfera, além de fornecerem uma variedade de serviços ecossistêmicos vitais, como ar puro, água limpa, solos saudáveis, alimentos e matérias-primas, dentre outros. “Estamos atuando em parceria com organizações ambientais, produtores e comunidades locais para oferecer soluções concretas para a agenda climática. Optamos por trabalhar com as comunidades locais para que elas também se beneficiem desse processo e se capacitem para serem remuneradas pelo serviço ambiental que prestam, fomentando a criação de novas cadeias produtivas e de restauração florestal, que serão cada vez mais essenciais neste século”, explica Guadalupe.

"Estamos entusiasmados com a expansão da nossa parceria com o Mercado Livre para novos projetos de regeneração e conservação florestal em toda a América Latina. No ano passado começamos com apenas uma iniciativa, restaurando 250 hectares de terra no Brasil. Este ano, trabalharemos juntos em cinco projetos, nos quais vamos proteger e restaurar 3.300 hectares e mais de 3 milhões de árvores no Brasil e no México. Esses projetos terão um impacto significativo — que mediremos constantemente ao longo dos anos — nas comunidades locais, na vida selvagem e em nosso clima. Temos a honra de estabelecer parcerias com líderes, como o Mercado Livre, para restaurar a natureza, usando tecnologia em cada passo do caminho", diz Diego Saez-Gil, cofundador e CEO da Pachama.

“A cada ano, vamos investir quantidade proporcional da nossa pegada em iniciativas de regeneração e conservação, que contribuem para o enfrentamento das mudanças climáticas e para a preservação da biodiversidade”.

Pedro Arnt, Chief Financial Officer do Mercado Livre

Conheça os projetos

Iniciado no Brasil em 2021, o Regenera América já apoiou dois projetos de restauração da Mata Atlântica: o Conservador da Mantiqueira, liderado pela The Nature Conservancy (TNC), e o Corredores de Vida, implementado pelo Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ). Juntas, as iniciativas estão regenerando mais de 2,9 mil hectares de Mata Atlântica, o equivalente a 7 milhões de árvores que, ao longo de 25 anos, sequestrarão mais de 700 mil toneladas de carbono. Neste ano, o Corredores de Vida receberá um novo aporte, que permitirá restaurar 50 hectares a mais do bioma no estado de São Paulo, com o plantio de mais de 100 mil plantas nativas.

Os outros três projetos brasileiros receberão investimentos em 2022. O primeiro deles é o Corredor Pau Brasil, no sul da Bahia, por meio do qual o Regenera América restaurará 70 hectares de Mata Atlântica a partir do plantio de árvores nativas. A iniciativa, desenvolvida pela ONG Natureza Bela, será implementada em parceria com proprietários de terras para regenerar os 20% obrigatórios de áreas de Reserva Legal e Área de Preservação Permanente de suas propriedades.

Além do fortalecimento da biodiversidade e dos processos locais de conservação, o Regenera América contribuirá para a geração de renda local a partir da criação de um corredor ecológico entre os parques nacionais de Monte Pascoal e Pau Brasil. Ao todo, serão plantadas 116 mil mudas, muitas delas espécies endêmicas e ameaçadas de extinção. A região é habitada por povos indígenas, que também contribuirão para o projeto por meio de uma cooperativa de plantio de mudas.

Já o projeto Águas do Rio, no Rio de Janeiro, é fruto da parceria com o Instituto Terra de Preservação Ambiental (ITPA), que vai restaurar mais 70 hectares de Mata Atlântica visando criar um corredor ecológico entre a Reserva Biológica do Tinguá e o Parque Nacional da Serra da Bocaina. Além de contribuir para a conservação e geração de renda, a iniciativa vai proteger bacias hidrográficas que abastecem uma das regiões mais populosas do Brasil.

Situado no estado do Amazonas, o projeto Café Apuí prevê a criação de iniciativas de geração de renda e preservação na Amazônia a partir do fomento de sistemas de produção agroflorestais. Realizado em parceria com o Idesam, o projeto beneficiará cerca de 30 produtores familiares locais por meio do plantio de café agroflorestal, aliando alta qualidade e preservação.

Nesta nova rodada de investimentos, o programa chega também ao México, onde irá apoiar a restauração de 3,1 mil hectares do Aquífero Apan, localizado no estado de Hidalgo. O plantio de 120 mil árvores e as atividades de recuperação do solo vão ajudar a prevenir a escalada de erosão que vem afetando a saúde do aquífero. Além de educação ambiental, o projeto vai criar fontes sustentáveis ​​de renda para as comunidades locais por meio de capacitações para a produção de mel, agave e pastagem regenerativa.

Hero_covid_3e435d907a.png

Juntos para enfrentar uma pandemia global

19-02-2021

Atuamos hoje

Sabemos que o desafio é grande, mas temos a convicção de que a hora de agir é agora.

Baixar o Relatório 2021