Consumo de impacto positivo

Mais de 4,3 milhões de usuários compraram produtos com impacto positivo na América Latina, no ano passado

A edição 2022 do estudo "Tendências de consumo online com impacto positivo" revela as preferências do mercado, com base em dados do Mercado Livre e uma pesquisa com usuários da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Uruguai.

hero-estudio.png

Consumo online de produtos com impacto positivo

O consumo online de produtos com impacto positivo continua se consolidando na América Latina: mais de 4,3 milhões de pessoas compraram cerca de 7,3 milhões de produtos sustentáveis no último ano, dobrando o número de itens vendidos na plataforma, segundo dados do estudo "Tendências de consumo online com impacto positivo”, elaborado pelo Mercado Livre.

Esses dados são baseados em informações da companhia e em uma pesquisa aplicada em mais de 3.800 usuários na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Uruguai, que compraram pelo menos um item desse tipo nos últimos seis meses.

O documento, cujo objetivo é apontar tendências de consumo com impacto positivo no Mercado Livre, destaca que o número de compradores cresceu 29% em relação ao ano anterior. Verificou-se também um aumento superior a 114% no total de itens vendidos pelas 63 mil empresas e marcas de impacto positivo presentes na plataforma. Além disso, de 2020 ‒ ano de início do estudo ‒ a 2022, esse indicador mostrou um crescimento de 37% de compradores na América Latina.

Casa, Móveis e Jardim se posicionou como a categoria líder em todos os países, com produtos como composteiras e luzes LED, ao lado de Eletrodomésticos energeticamente eficientes e Alimentos e Bebidas (orgânicos ou veganos). As categorias que mais cresceram no período de referência foram: Consoles recondicionados (+150%); Alimentos e Bebidas - orgânicos e veganos (+133%) e Bebês - produtos reutilizáveis (+111%).

Entre os cinco produtos mais vendidos estão lâmpadas LED, purificadores de água, garrafas reutilizáveis, coletor menstrual e bicicletas, que dominaram as buscas em todos os países, incluindo aquelas relacionadas a mobilidade de baixa emissão, itens reutilizáveis & desperdício zero e jardinagem (compostagem e hortas).

“No Mercado Livre oferecemos os produtos mais sustentáveis disponíveis no mercado em um só lugar, a fim de facilitar o processo de compra dos usuários e promover uma visão mais atenta e abrangente dos impactos do nosso consumo sobre o planeta e as pessoas. Estamos cientes de que as decisões de hoje definirão o amanhã, por isso, buscamos ampliar ainda mais a variedade e abrangência de nossa seção de Produtos Sustentáveis. Estamos convencidos de que um futuro melhor começa com o trabalho conjunto com empreendedores de triplo impacto e nossos usuários”, disse Guadalupe Marín, Diretora de Sustentabilidade do Mercado Livre.

Tal como no ano anterior, a composição e qualidade dos produtos estiveram entre os fatores mais valorizados na escolha de um item de impacto positivo em relação a um comum. Quase metade dos achados do estudo se concentram em quatro fatores: a durabilidade do produto, seu design e funcionalidade, se é feito com materiais reciclados, ou se são utilizados ingredientes ou materiais orgânicos ou agroecológicos em sua preparação.

De acordo com os resultados, e analisando o perfil deste consumidor, 9 em cada 10 respondentes concordam que “a situação ambiental atual é muito preocupante” devido ao aquecimento global, seguido da poluição e escassez de água.

O Mercado Livre faz parte desse movimento transformador e busca integrá-lo à sua estratégia para maximizar os impactos positivos de seu ecossistema. Como evolução da nossa ação #EcoFriday, que nasceu em 2016 para promover o consumo consciente e convidar os usuários a se tornarem agentes de mudança, em 2019 foi criada a seção Produtos Sustentáveis. Nela, colocamos à disposição dos consumidores uma oferta curada de produtos de impacto positivo da América Latina, com mais de 30 categorias e 143 milhões de itens disponíveis.

Veja aqui a edição de 2022 do estudo

Hero_covid_3e435d907a.png

Juntos para enfrentar uma pandemia global

19-02-2021

Atuamos hoje

Sabemos que o desafio é grande, mas temos a convicção de que a hora de agir é agora.

Baixar o Relatório 2021